Vídeos de Biologia

Loading...

domingo, 6 de setembro de 2009


Vírus mortais – As maiores epidemias de gripe da História
Gripe Russa (1889-1890)


Sintomas: febre e pneumonia
Propagação: foi gcarregada pelo vento e pelas linhas de trens, como o Expresso Transiberiano. Em 15 dias atravessou aRússia inteira, da Sibéria a São Petersburgo. A epidemia atingiu toda a Europa, norte da África, a China, países do sudeste asiático, EUA, América Central e América do Sul.
Mortos: 1,5 milhão
Tratamentos usados na época: acreditava-se que banhos quentes e vinho eram remédios. Durante o surto, casas de banho ficaram populares em Londres.
Gripe Espanhola (1918-1919)Sintomas: pneumonia viral, sangramentos e calafrios
Propagação: a gripe atingiu todos os continentes
Mortes: 30 milhões a 100 milhões
Tratamentos: NA Europa, cidades inteiras ficaram de quarentena. No Brasil, receitava-se bromo-quinino, sulfato de quinino, limonada purgativa, chá de canela e canja de galinha.
Gripe Asiática (1957-1958)Sintomas: febre alta, dor de cabeça e cansaço
Propagação: alastrou-se devagar, principalmente por terra e por mar, com surtos localizados. Além da Ásia, atingiu também a Europa, a África, a Oceania e os EUA.
Mortos: 2 milhões
Tratamentos: a tecnologia da época possibilitou a fabricação de vacinas, porém em quantidade insuficiente.
Gripe de Hong Kong (1968-1969)Sintomas: febre alta, dor nas articulações e cansaço
Propagação: Pessoas infectadas espalharam a doença através de deslocamentos entre várias partes do mundo e a epidemia atingiu a Ásia, a Oceania, a Europa e os EUA.
Mortos: 1 milhão
Tratamentos: antibióticos e vacina
Gripe Aviária (1997-2004)Sintomas: febre, tosse e dores na garganta
Propagação: em 1997, 18 pessoas foram infectadas por frangos. Depois o vírus ganhou uma mutação, o subtipo H9N2, e se espalhou através das aves. A epidemia atingiu o sudeste asiático, a Europa e a África.
Mortes: 300
Tratamentos: sacrifício de 1,5 milhões de aves em Hong Kong. O grupo farmacêutico Novartis tem um projeto de vacina contra o vírus.
Gripe Suína (...)
Já conhecemos os Sintomas e como podemos nos prevenir. CUIDEM-SE.