Vídeos de Biologia

Loading...

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

A Espuma da Cerveja

Reagentes e material necessário

Um copo de precipitação de 250 ml ou um copo alto e estreito.
Cloreto de sódio (Sal de cozinha grosso).
Uma cerveja.

Procedimento

- Abra a garrafa de cerveja. Observe e ouça com atenção.
- Coloque uma porção de cerveja no copo, por forma a encher o mesmo quase até ao topo. Observe novamente o que acontece e procura explicar a formação de espuma.
- Coloque uma porção de sal no interior do copo e observe as alterações.
- Observe a formação da espuma.

Explicação

   As bolhas de gás que se libertam da cerveja, quando a coloca num copo, assim como a espuma branca característica que se forma no topo ocorrem pois dentro da cerveja, existe uma grande quantidade de dióxido de carbono (CO2), e diz-se que se encontra em solução sobresaturada, porque a cerveja contém mais gás do que deveria. Quando a cerveja está dentro da garrafa, o dióxido de carbono está em equilíbrio porque esta está sob pressão. Quando abres a garrafa, a pressão desce bruscamente e o dióxido de carbono ao sair faz um barulho característico.

   Depois, quando se coloca a cerveja para o copo, o gás consegue escapar-se do líquido e arrasta uma parte deste para a superfície, formando-se uma camada de espuma. Isto deve-se à energia que forneces ao líquido sobresaturado quando o agitas, através de pequenas fissuras no copo de vidro e algumas impurezas presentes.

   Se deixares a cerveja em repouso, podes reparar que a espuma vai começando a desaparecer e que há pequenos cordões de bolhas de gás a submergir a partir das tais microfissuras no vidro (também chamadas de pontos de nucleação). Isto porque as bolhas não se formam por si só, necessitam de pontos específicos de nucleação para crescerem.

   Por isso quando se coloca sal na cerveja, ocorre o aparecimento de um grande número de pontos de nucleação que permitem a formação forçada de muitas bolhas !!!